• Guilherme Silva

ECONOMIA CIRCULAR: CONHEÇA O MERCADO DO PRESENTE QUE PROMETE MUDAR O FUTURO

Qual o seu modelo de negócio? Chegou a hora de circular novas ideias.





Olá Leitores!

Retomando as atividades do Blog, trataremos nesse artigo sobre o Mercado da Economia Circular destacando sua lógica de gestão, suas principais vantagens e as discussões por trás deste modelo de negócio. Será este o sistema do futuro?

De onde surgiu a Economia Circular?

O atual modelo de consumo vem sendo amplamente discutido, sobretudo quando se trata da capacidade de recursos naturais existentes na terra e quais serão os caminhos para as futuras gerações. Embora seja importante tratar sobre o consumo, (e iremos tratar em outro momento) neste artigo focaremos exclusivamente nos modelos de negócio, neste caso fazendo uma comparação entre o modelo linear de consumo e o circular – adotado por nós.

A partir da revolução industrial, e principalmente após a segunda guerra mundial, o Modelo de Economia Linear (MEL) se tornou o principal modelo de produção no mundo. Baseado na lógica de extração, transformação, produção, utilização e descarte, a economia linear vigorou de forma incontestável ao longo de anos, assim como o pensamento de recursos abundantes ou preocupações ambientais como fatores a serem considerados em segundo plano (LEITÃO, 2015; BERARDI e DIAS, 2018).

Todavia, a partir de uma série de pressões econômicas, sociais e governamentais advindas de uma lógica de crescimento baseada no desenvolvimento sustentável subsidiada por diversas pesquisas as quais apontavam para um futuro não promissor do planeta e no aumento dos custos para produção e extração de insumos, o MEL passou a ser questionado e novos modelos passaram a ser ventilados como novas formas de negócio, dentre eles o Mercado baseado em Economia Circular.

O conceito

A economia circular é um modelo cíclico de negócio onde incorpora ao modelo convencional linear os fluxos de insumos e materiais descartados na cadeia de produção e consumo, em outras palavras, agrega valor aos resíduos buscando transformá-los em novos recursos. A Engaia Compostagem foi criada para ajudar os negócios a fecharem seu ciclo. Ao transformar os resíduos orgânicos em composto estamos tornando circular a cadeia de produção de novos alimentos e contribuindo para que os demais materiais possam ter sua cadeia circular facilitada, afinal não basta ser reciclável precisa ser reciclado!

“A mudança para a economia circular traz benefícios ambientais, aumento de postos de trabalho, poupança de recursos e oportunidades a empresas de todos os portes.” Berardi e Dias (2018).

Acreditamos que todos os modelos de negócio poderão adotar uma lógica circular, aproveitando melhor seus recursos, diminuindo as necessidades de novos insumos e agregando valor para os resíduos gerados, como por exemplo:

  • Condomínios, Shopping e até um Lava jato podem desenvolver um sistema simplificado de tratamento de água para reutilização de suas águas cinzas, circulando água para higienização das instalações;

  • Bares podem adotar recipientes de vidro reutilizáveis para refrigerantes e cervejas, ou contratar uma empresa que faça coleta e reciclagem do vidro descartado transformando-o inclusive em novos modelos;

  • Restaurantes e lanchonetes podem destinar seus óleos de fritura usados para produção de novos insumos como produtos de limpeza e até mesmo biocombustível, transformando um potencial poluente em insumo ou energia;

Qual o seu modelo de negócio? Chegou a hora de circular novas ideias.

A CNI apoia negócios que contemplem a economia circular por acreditar que seja possível associar desenvolvimento econômico e uso consciente dos recursos naturais,gerando novas oportunidades de negócios.



------------------

Figura e Vídeo por: Economia Circular - CNI. Acesso em: portaldaindustria.com.br/cni/canais/industria-sustentavel/temas-de-atuacao/economia-circular/


Referências Bibliográficas

BERARDI, P.; DIAS, J. M (2018). O mercado da economia circular: Como os negócios estão sendo afetados pelo modelo que substitui o linear e como serão ainda mais a médio e longo prazos. GV executivo. 17 (5), 34-37. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/gvexecutivo/article/viewFile/77340/74189.

BORSCHIVER, S.; TAVARES, A (2018). Economia circular e o setor energético. FGV Energia: Caderno Opinião. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/bitstream/handle/10438/26049/coluna_opiniao_junho-_suzana_e_aline.pdf

LEITÃO, A (2015). Economia circular: uma nova filosofia de gestão para o séc. XXI.. Portuguese Journal of Finance, Management and Accounting. 1 (2), 149-171. Disponível em: http://u3isjournal.isvouga.pt/index.php/PJFMA.


#EngaiaExplica #EconomiaCircular #CompostagemUrbana #Compostagem #Reciclagem #Sustentabilidade #CompostoOrganico #EngaiaCompostagem #MeioAmbiente

163 visualizações0 comentário

© 2020 por Engaia. Todos os direitos reservados.

Entre em contato sempre que precisar
WhatsApp: (61) 98220-9941